“Em momentos como esse é que eu escrevo,

quando tudo parece que vai acabar, quando todas as esperanças se perdem e quando aquela dorzinha tão conhecida bate na porta, e sem permissão entra e acaba com os restos da gente.É nessa horas, quando não paro de ouvir uma música qualquer, com a letra tão clichê, mas traduz tudo que eu sinto, é exatamente nesses momentos, que  você chora e se deixa ser conduzida  pelo vazio, que mais uma vez toma conta de si. Mas lhe pergunto com certo de desinteresse: Quem liga?” Juliane Cazumbá

beijos, julie.

Anúncios