[…] Mas tem dia que agente só quer sofrer sozinha,

ficar na nossa, sabe? Ignorar o mundo, ouvir uma música que descreva nossa história, e chorar no nosso canto, sem interrupções. Tem dia que agente não quer intrusos, não quer fazer absolutamente nada, só se observar desabar. Juliane Cazumbá

beijos, julie.

Anúncios