Ando tão triste que às vezes me jogo na cama, meto a cara fundo no travesseiro e tento chorar.

Claro que não consigo. Solto uns arquejos, roncos, soluços, barulhos de bicho, uns grunhidos de porco ferido de faca no coração. Sempre lembro de você nessas horas. Hoje, preferi te escrever. CFA

beijos, julie. 

Anúncios