Você me viu porcelana, quando eu me fazia aço.

22

Você viu delicadeza onde eu só mostrava grosseria. Você viu bondade onde só havia maldade. Você me viu menina onde eu me mostrava mulher. Você viu inocência onde já era malicia. Você viu meu lado bom, quando o mal predominava. Você viu alegria onde só havia um vazio. Você me viu sorrindo, quando eu continha o choro. Você me fez poema, quando eu ainda era rascunho. Você me fez de voz mansa, quando no fundo eu era feroz. Você se fez de menino, quando eu te via um homem. Você me viu canção, quando eu ainda era estrofe. Você me fez de amiga, quando eu queria ser tua namorada.” — Porque o essencial te passou despercebido.

beijos, julie.

Anúncios